Uma educação recatada, cheia de pudores, pode gerar um travamento durante o ato sexual. Quantas de vocês jamais viram seus pais sem roupa ou sequer sem a parte de cima, blusa ou sutiã? Suas mães provavelmente trancavam a porta do quarto ou do banheiro e não saiam sem estar usando um roupão ou camisola.

" A idéia de ficar nua junto a quem amo me faz arrepiar. Abrir-me (pernas) para ele, ...IH! então nem pensar!"

Esse foi o relato de uma jovem ao descrever que se supunha ser uma MULHER GELADA. Ela agora está divorciada e hoje tem um novo amor. Apesar de ter 28 anos e uma vontade sexual muito forte, faltava-lhe auto-conhecimento corporal e sexual e sobrava-lhe resquícios de uma educação repleta de tabus. Constrangia-se ante o simples pensamento de se deixar ver e temia que o ser amado a considerasse uma prostituta.

Não há relacionamento sexual que se aprimore sem um conhecimento corporal um do outro. É importante a exploração e descoberta corporal através do contato do gosto e do cheiro dos corpos. O odor íntimo existente em cada mulher contém elementos químicos capazes de produzir uma resposta sexual tremenda no parceiro. Claro que a higiene íntima é fundamental para ambos, deixando as partes pudendas com seu odor naturalmente perfumados.

Minha linda se você foi educada para achar a nudez feia, constrangedora, dê um grande passo: não culpe seus pais, pois poderia ser esta a informação adequada à época. Siga em frente, olhe-se intimamente. Sua vulva é única, individual e bela. Se for difícil fazê-lo, folheie algumas revistas destinadas ao público masculino, só para habituar-se com as formas diferentes de genitais. Você pode até ser contra essas revistas, mas lembre-se que esse será um exercício para você e assim, sim, você poderá expor-se, para você e para ele. Não apenas a sua nudez e sim uma abertura total de pernas, de alma e coração.

Beijo grande!
Valéria Walfrido



Vaginismo e difícil penetração

Um mundo delicioso